Saber Fazer

Diário | Journal

Cestos de Portugal

Andava pelo primeiro andar de um conhecido alfarrabista vimaranense à procura de revistas com figurinos de moda antigos, quando encontrei alguns exemplares do suplemento “Artefactos” que foi publicado com o jornal Expresso, no início dos anos 90.
Trouxe o exemplar que cobria o tema da cestaria e das peles, um dois em um para mim. 
A parte mais interessante talvez seja o mapa de Portugal, que aparece repetido ao longo de várias páginas, e onde se indicam a proveniência dos diversos tipos de cestos que se fazem no nosso país.
Pelo Norte temos condessas, ceiras, açafates, gigas, bresas, canastras, joeiras, gagreleires, balaios, cabanejos, cafaitinhos, vindimeiros e poceiros, além de outros exemplares que de certeza que não foram cobertos pela reportagem. De qualquer maneira, foi uma boa forma de sistematizar a informação.

 

 was snooping around the first floor of an old book shop in Guimarães when I came across an old magazine, that was a suplement from a weekly portuguese newspaper in the early 90’s, called “Artefactos”.
I bought the issue covering basket weaving and leather works, a two-in-one for me.
The most interesting part is probably the Portugal map pointing out to all kinds of baskets typical from our country, from North to South.In the North alone we have condessas, ceiras, açafates, gigas, bresas, canastras, joeiras, gagreleires, balaios, cabanejos, cafaitinhos, vindimeiros e poceiros, along with other models that I’m sure weren’t covered in this issue.
Nevertheless, the information was laid out very usefully.