Saber Fazer

Diário | Journal

Um pequeno glossário da lã

lã-mulheres-de-bucos.jpg

 

Ajuntador: intermediário no processo de comercialização da lã, que recolhe e concentra a lã tosquiada junto dos produtores de ovinos para a vender a empresas que a processam industrialmente.

Apartação: processo de separação do velo nas lãs de diferentes qualidades que o compõem.

Bordaleiro: tipo de ovino que produz tipicamente lãs com características intermédias entre as merinas e as churras.

Brava: expressão utilizada no Minho para as ovelhas da raça Churra que eram predominantes na região e que pastavam livremente pelos campos.

Capacidade de redução: relativo ao processo de feltragem e que se refere à capacidade de uma porção de lã diminuir de tamanho como consequência do processo de feltragem. A sua capacidade de redução está directamente relacionada com a sua capacidade de feltragem.

Cardação: Processo de preparação das fibras para a fiação ou feltragem que consiste em escovar a lã de forma a abrir e alinhar as fibras. A lã pode ser cardada manualmente, utilizando-se um par de cardas, ou mecanicamente numa cardadeira de tambor.

Cardas: escovas grandes de forma rectangular, forradas com um pano que possui dentes metálicos e que são utilizadas para cardar a lã. Costumam ser utilizadas aos pares.

Churro: tipo de ovino mais primitivo que produz tipicamente lãs compridas, grosseiras e escorridas. Este termo também é utilizado no sistema de Classificação das Lãs Nacionais para classificar as lãs grossas e compridas, formadas por diversos tipos de fibras, que não são consideradas próprias para vestuário no âmbito da produção industrial.

Classificação das Lãs Nacionais: sistema de classificação criado em 1946 pelo Dr.Mário Coelho Morais com o objectivo de avaliar qualitativamente as lãs produzidas em Portugal, com subordinação ao critério da utilização industrial. Esta classificação continua em vigor actualmente.

Contraste lanar: avaliação da qualidade e quantidade de lã produzida através de métodos cientificamente validados.

Cortes duplos: fibras duplamente cortadas como resultado de um repasse da máquina ou tesoura de tosquia, quando a primeira passagem não foi realizada bem rente à pele do animal. Estes repasses resultam em diminuição do comprimento das fibras obtidas e consequente perda de valor comercial.

Cruzado: termo utilizado no âmbito do sistema de Classificação das Lãs Nacionais e que se refere a “lãs de médio comprimento, variando entre 8 e 10cm, com bastante regularidade no comprimento das fibras, às vezes da mesma madeixa, e formadas por fêveras muito semelhantes, com ondulações bem acentuadas, embora irregulares na forma, no tamanho e na direcção, dando origem àquele aspecto a que se chama grão cruzado”. As lãs ou os velos de tipo cruzado correspondem, muitas vezes, às lãs produzidas pelas raças de tipo Bordaleiro.
 
Desbordagem: trabalho realizado logo após a tosquia durante o qual se removem as partes do velo que são de má qualidade ou se encontram contaminadas com o objectivo de assegurar o armazenamento do velo sem degradação da lã.

Dobadoira: dispositivo giratório de madeira que gira num plano horizontal e no qual se coloca a meada de fio para ser dobada em novelos.

Dobar: transformar a meada em novelo.

Efectivo da raça: número de animais registados em Livro Genealógico da raça e que compõem a sua população.

Elasticidade (da lã): capacidade que a fibra da lã tem de recuperar a sua forma inicial. A elasticidade é tanto maior quanto o número de ondulações presentes na fibra por unidade de comprimento.

Enrolamento do velo: forma de enrolar o velo após a tosquia e a desbordagem, com vista à sua correcta armazenagem, que consiste geralmente em fazer uma dobra em toda a altura de ambos os lados, juntando as abas ao centro, e enrolando o velo da zona do rabo para o pescoço, usando-se a lã desta zona ligeiramente torcida, como uma corda, para atar o velo e mantê-lo fechado.

Ensarilhar: transferir o fio do fuso ou da bobine da roda de fiar para uma meada.

Esgadelhar: processo que consiste em abrir a lã com os dedos para remover impurezas e facilitar a cardação.

Feltragem: processo de compactação e transformação das fibras soltas da lã num têxtil coeso por acção da fricção, temperatura e água. Este processo é irreversível.

Fiação: transformação das fibras soltas da lã em fio, através da aplicação de torção.

Fibras meduladas: fibras que apresentam o cortex medulado, o que afecta a elasticidade e a resistência. As lãs mais finas não possuem medula. As lãs mais espessas, lisas e pouco elásticas, bem como o pêlo e o pêlo morto, apresentam medula contínua ou intermitente.

Fio cardado: fio resultante da fiação da lã cujas fibras foram preparadas com recurso à cardação.

Fio penteado: fio resultante da fiação da lã cujas fibras foram preparadas com recurso à penteação.

Frisado: ondulado da fibra da lã que lhe dá elasticidade, resistência e capacidade de recuperar a sua forma inicial.

Fibra da Lã: fibra têxtil de origem animal caracterizada pela sua elasticidade e finura. Possui a sua superfície caracteristicamente coberta de escamas que se sobrepõem e as lãs mais finas não possuem medula, o que as torna mais resistentes e elásticas. É uma fibra higroscópica e resistente ao fogo.

Fuso: instrumento de madeira de forma cilíndrica que termina numa rosca na parte superior e que é utilizado para fiar fio.

Lã ludra: expressão local que se refere à lã suja, tal como foi tosquiada do animal.

Lanolina: gordura naturalmente presente na lã de ovelha.

Livro Genealógico: registo reconhecido pela Direcção Geral de Veterinária no qual se encontram inscritos reprodutores de raça pura de uma determinada raça. A inscrição de animais nos Livros Genealógico obedece sempre aos respectivos regulamentos e a ascendência dos animais é obrigatoriamente conhecida. O Livro Genealógico tem como objectivo assegurar a preservação genética de uma raça e auxiliar o seu progresso zootécnico, favorecendo a disseminação de bons reprodutores. 

Maçaroca: a lã acumulada no fuso durante a fase de fiação.

Madeixa: conjunto de mechas de lã.

Mainça: a rosca da parte superior do fuso.

Manelo: conjunto das duas pastas de lã cardada que resulta do processo de cardar e que é tradicionalmente colocado na roca para ser fiado.

Meada: porção de fio enrolado no sarilho.

Mecha: grupo de 6 a 13 fibras de lã agregadas quer por outras fibras mais finas, como pela própria lanolina.

Meirinha: expressão utilizada no Minho para definir ovelhas que são geralmente de tipo bordaleiro e produzem uma lã mais suave que as churras. 

Merino: tipo de ovino que produz lãs caracteristicamente finas, macias e elásticas. Este termo também é utilizado no sistema de Classificação das Lãs Nacionais para classificar as lãs de maior finura e qualidade, independentemente da raça do animal de origem. 

Mícron: unidade de medição habitualmente utilizada para indicar a espessura da fibra da lã. Um mícron corresponde à milésima parte do milímetro e é representado pelas letras μm.

Pasta: lã cardada pronta a fiar.

Pêlo: fibras de carácter intermédio entre a fibra da lã e o pêlo morto. Possuem geralmente uma medula intermitente, são mais espessos que a lã, mais longos que o pêlo morto e caem naturalmente.

Pêlo morto: fibras meduladas, rígidas, quebradiças e opacas encontradas em algumas lãs. Estas fibras indesejáveis costumam ser muito mais curtas que a lã envolvente, caem naturalmente e encontram-se frequentemente soltas no velo.

Penteação: Processo de preparação da lã para a fiação que nos permite não só alinhar as fibras, mas também separar as fibras mais curtas das mais longas. 

Programa de Melhoramento: programa desenvolvido com o objectivo de apurar a raça e melhorar o seu rendimento produtivo. Consiste geralmente na recolha e tratamento de informação produtiva e genealógica, com o objectivo de avaliar geneticamente o efetivo da raça em questão, tendo em vista o seu progresso genético e valorização.

Registo Zootécnico: registo dos animais constituintes de uma determinada raça e que tem como objectivo assegurar a sua preservação genética e progresso zootécnico. O registo zootécnico, que antecede a criação do Livro Genealógico, pode ou não dar a conhecer a ascendência dos animais e está em constante actualização.
 
Rendimento em lavado: relação entre o peso de uma lã em sujo e o peso da mesma lã lavada.

Roca: instrumento composto por um cabo central, de cerca de um metro de comprimento, encimado por peças de cana flexíveis dispostas em arco e presas em ambas as extremidades, que suporta a pasta ou manelo de lã que se pretende fiar.

Sarilho: dispositivo giratório de madeira com quatro braços dispostos em cruz, para o qual se transfere a lã do fuso ou da bobine, transformando-a em meadas. Ao contrário da dobadoira, o sarilho gira num plano vertical.

Sistema extensivo de criação: sistema de criação de animais caracterizado pelo máximo aproveitamento dos recursos naturais, com pouco investimento de capital e equipamentos, ocorrendo em extensões variáveis de terreno onde os ovinos pastoreiam o ano todo.

Sistema intensivo de criação: sistema de criação caracterizado pelo aproveitamento máximo das pastagens, do efectivo e dos seus produtos, com rotação de zonas de pastoreio e maior número de animais por área de terreno. Este sistema requer constante monitorização, mais equipamento e investimento em instalações. 

Suarda: substância gordurosa que envolve as fibras da lã e que resulta da mistura da lanolina com o suor das ovelhas.

Suinto: também designado de sugo ou suor, é a substância resultante da sudação da ovelha. Esta substância ajuda à aderência entre fibras e é o que mantém o velo inteiro.

Tosquia: remoção da lã da ovelha geralmente realizada por um tosquiador recorrendo a máquina ou tesoura.

Tochado: característica do velo relacionada com a densidade de fibras por centímetro quadrado, sendo tanto mais tochado quanto mais denso. Os velos de qualidade são, de forma geral, bem tochados, sendo difícil penetrar a mão e apertar as madeixas.

Torcer: juntar dois cabos que foram fiados separadamente, torcendo-os juntos num só fio;
Transumância: migração sazonal de rebanhos inteiros e dos seus pastores, para locais mais favoráveis ao pastoreio, habitualmente praticada em locais montanhosos.

Velo: lã que cobre o corpo do ovino, sendo a mesma designação dada à totalidade da lã que se obtém do animal após a tosquia.

Velo extenso: velo característico de algumas raças, em que praticamente todo o corpo da ovelha está coberto, desde a cabeça até às patas.

Vezeira: prática ancestral de pastoreio revezado, cabendo a um só pastor a responsabilidade de guardar num dia o rebanho de toda a aldeia, passando no dia seguinte a vez a outro pastor e assim sucessivamente a todos os sócios da vezeira. Ocorria principalmente no norte do país e na Serra da Estrela.