Saber Fazer

Diário | Journal

De quanta semente é que precisamos e porquê?

Densidade da sementeira conforme aconselhada pela Maria das Dores. / Flax sowing density as advised by Maria das Dores.


Densidade da sementeira conforme aconselhada pela Maria das Dores. / Flax sowing density as advised by Maria das Dores.

Comparação de 2 caules: um localizado no meio do talhão (o mais fino), onde a distribuição é mais densa, e outro de uma planta cuja semente "caiu" fora do talhão e cresceu sem outras plantas à volta. / Comparing two stems: one from a plant located in the middle of the field (the thinner one), where the distribution is denser, and another from a seed who fell outside the field.

Comparação de 2 caules: um localizado no meio do talhão (o mais fino), onde a distribuição é mais densa, e outro de uma planta cuja semente "caiu" fora do talhão e cresceu sem outras plantas à volta. / Comparing two stems: one from a plant located in the middle of the field (the thinner one), where the distribution is denser, and another from a seed who fell outside the field.

Acho que a pergunta para a qual mais me esforcei para encontrar uma resposta clara junto das pessoas que consultei e do material que li foi relativamente à quantidade exacta de semente que iria necessitar para determinada área.
No início, antes de estudar o assunto mais a fundo, não percebi a disparidade nas respostas. Só quando comecei a ler sobre a influência da densidade de sementeira no desenvolvimento das plantas do linho e, consequentemente, na qualidade da fibra que produzem é que percebi a questão.

Se a sementeira for realizada com pouca densidade, a planta irá ramificar mais e produzir caules mais grossos, o que é óptimo se quisermos produzir semente, mas resultará em fibra mais espessa e uma elevada percentagem de estopa. Para obter uma fibra fina e delicada, é preciso realizar uma sementeira densa, que force as plantas a crescer na vertical, sem ramificar e mantendo os caules finos.
Na segunda imagem acima, eu comparo o caule de uma das plantas que estão no meio do talhão, numa zona muito densa, com outro caule de uma que tendo calhado fora do talhão, tinha menos plantas à volta. Como se pode ver claramente, a segunda é duas ou três vezes mais espessa que a primeira.

O Eng.Silva remeteu-me para os estudos e livros escritos pelo Eng.Flávio Martins, e que aconselha o seguinte num dos seus livros:

"A sementeira faz-se empregando desde 160 até 200 e mais quilos por hectare." e noutro livro seu diz ainda "Uma boa densidade de plantas contém por metro quadrado cerca de 2000." 
Claro que dentro destas indicações há uma certa relatividade, pois já percebemos que varia ligeiramente de acordo com a finura do linho que queremos produzir, e isso até pode ser uma opção.

Assim, para semear linho para finalidade têxtil, podemos gastar aproximadamente de 16 a 20gr de semente por metro quadrado, sendo que há quem aconselhe até cerca de 25gr/m2.

--

[Este post refere-se à investigação e actividades desenvolvidas no âmbito do programa Saber Fazer em Serralves ]