Saber Fazer

Diário | Journal

O primeiro ano de Lírio-dos-Tintureiros

lirio-tintureiros-11.jpg
lirio-tintureiros-12.jpg
lirio-tintureiros-13.jpg
 Aqui usamos as baganhas que sobraram da colheita da semente de linho para servir de cobertura na zona dos lírios. Combinação perfeita. /  Here we used the flaxseed capsules that were left after the flax harvest, to do the mulching for the weld patch. Perfect match!

Aqui usamos as baganhas que sobraram da colheita da semente de linho para servir de cobertura na zona dos lírios. Combinação perfeita. / Here we used the flaxseed capsules that were left after the flax harvest, to do the mulching for the weld patch. Perfect match!

lirio-tintureiros-10.jpg
lirio-tintureiros-8.jpg
lirio-tintureiros-9.jpg
lirio-tintureiros-7.jpg
lirio-tintureiros-18.jpg
 Sementes de lírio-dos-tintureiros acabadas de colher / Newly harvested weld seeds

Sementes de lírio-dos-tintureiros acabadas de colher / Newly harvested weld seeds

lirio-tintureiros-1.jpg
 Lã tingida com Lírio-dos-Tintureiros pela Guida Fonseca e pela Marília

Lã tingida com Lírio-dos-Tintureiros pela Guida Fonseca e pela Marília

O Lírio-dos-tintureiros era uma das plantas que me andava a escapar. Já desde o primeiro ano que comecei a cultivar diferentes plantas tintureiras que o tentava semear, mas nunca tinha germinado. A verdade é que nos anos anteriores não fui eu a tratar da germinação e as sementes de lírio, apesar de germinarem facilmente, têm uma particularidade a que é preciso atender: precisam de luz! Portanto, nada de as enterrar. Pousadas à superfície com humidade constante, germinaram muito bem.
Ficam aqui algumas imagens do desenvolvimento dos lírios-dos-tintureiros, a que assisti pela primeira vez este ano no cultivo que fizemos na quinta BioHabitus.
A maior parte das plantas já foram colhidas em Agosto e já secaram entretanto, o que quer dizer que na próxima oficina de Tinturaria Natural vamos poder usar o clássico Lírio-dos-tintureiros para produzir os amarelos límpidos e sólidos que lhe são característicos!



Weld was one of those indispensable dyer’s plants that I had trouble growing, at first. The reason was very simple: I was not attending to the germination process myself, because there are always another million things to be done, and weld seeds have one peculiarity that needs to be respected: they need sunlight to germinate. Obviously, they can not be covered with dirt as we are used to do. Kept at the surface with constant moisture they germinated quite well and were surprisingly easy to grow.
Here are a few pictures of this year’s weld grown at
BioHabitus farm.
Most of the plants have been harvested in August and have dried already, which means we will be able to use our own organically grown weld in our next Natural Dyeing workshop!

Alice Bernardo1 Comment